Home / Contos

Contos

Chuveiro

Trinta e poucos. Não sabemos ao certo quantos anos ele tinha. Mas era algo por aí.  Sua rotina: acordar, esfregar os olhos, pegar o celular, abrir o Instagram, levantar, espremer o tubo de pasta de dentes até que ele ceda, escová-los mijando sentado, ir à cozinha fazer café preto, tomar …

Leia Mais »

O tempo pregado na parede

Ao adentrar a cozinha, à noite, carregando nas costas uma espécie de frustração trazida da rua, abro a geladeira em busca de água e, ao levantar os olhos, topo com aquele velho relógio de plástico, que, impávido, me devolve o olhar sem dizer nada. É exatamente o mesmo relógio de …

Leia Mais »

Meu irmão morto e meu pai

– Meu irmão morreu, acho que morreu lá por 92, 93. Não lembro bem, às vezes me confundo. Eu lembro o que eu tava fazendo na hora, como era o dia, essas coisas. De resto, nada. O telefone tocou e o pai atendeu. Lembro disso porque eu tava na cozinha …

Leia Mais »

O carma da tonfa

Nunca antes havia sido tão feliz quando, naquela manhã, pôs a mão pela primeira vez na lustrosa tonfa que a partir dali iria acompanhá-lo em seu turno. Faltaram-lhe palavras, a boca secou. O brilho que ia se movimentando por aquele pedaço de polímero na cor preta manuseado com tamanho carinho, …

Leia Mais »

O quadro

Ela ficou parada, em pé, com os dois braços soltos, olhando diretamente para o quadro de tamanho médio pregado na parede. Tinha as bordas douradas, o quadro. Ele ficou se esparramando por uma das camas e vagou por cada detalhe do quarto sem prestar devida atenção por nenhum deles. Depois …

Leia Mais »

Quando a aldeia queimou

A novidade logo se espalhou por toda a aldeia. Não se sabe bem quem foi o primeiro, mas o boato correu e em pouco tempo todos sabiam que havia algo novo lá em cima. Falavam pelas praças e vielas sobre quão brilhante e quente era a tal novidade. Os de …

Leia Mais »

Meu lindo planinho para o futuro

Estávamos todos confortáveis na mesa, até que alguém, prefiro não lembrar, pôs-se a perguntar a todos sobre o futuro. Não aquele misterioso e místico, mas sim o mais banal, aquele que supostamente a gente constrói. Fiquei com medo. Apertei o copo americano e rezei para que algum dos envolvidos ali …

Leia Mais »

Uma conversa dentro de um carro numa estrada

– Eu acho que ando sonhando demais. – Do que cê tá falando? Anda dormindo muito? – Não, não tem nada a ver com dormir. Lógico, enquanto durmo também sonho bastante, mas estou me referindo sobre sonhar acordado. – Bom, você quer dizer que anda pensando muito na vida… Isso? …

Leia Mais »

Pessoas perdidas procurando não se encontrar

Ele me disse que estava perdido. Eu, que estava olhando pro outro lado rua enquanto acendia o cigarro, voltei meus olhos para os seus e percebi neles certa sinceridade. Indaguei, então, em qual sentido ele poderia estar perdido. Respondeu, creio que agora com certa angústia, que em todos. Todos os …

Leia Mais »

Múltiplas escolhas

Estava com fome, o que era estranho. Afinal, semanas antes havia tido uma conversa muito franca comigo mesmo e havia chegado num comum acordo que não teria mais tesão com comida. Sem tesão, sem vontade, foi o que pensei. Mas, veja só, de uma forma ou de outra, geralmente à …

Leia Mais »